DEPOIS DE ACABARMOS COM AS PROPINAS,
VAMOS ACABAR COM O SENADO NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES?

  1. Você deve ter notado que as últimas eleições foram diferentes das outras, sem aquele desperdício de papel, sem todo aquele assédio dos cabos eleitorais.

  2. Talvez você não saiba, mas as eleições anteriores saiam muito caro para o Brasil. Com elas nós nos tornamos um dos países politicamente mais corruptos do mundo e, depois dos Estados Unidos, o país com as eleições mais caras do mundo.

  3. Com aquelas eleições perdemos a maior parte do nosso patrimônio mineral (pagava-se caro ao político para comprar barato o patrimônio), nos tornamos o vice-campeão mundial em sonegação de impostos (pagava-se ao político para não pagar ao governo), a ponto de termos um diretor da FIESP (financiadora do impeachment), devendo mais de 6 bilhões ao governo.

  4. É bom que você saiba também que mesmo depois de todos os escândalos de propinas de empresas para políticos publicados quase diariamente pelos jornais, todos os deputados do PSDB (56), DEM (20), PR (30), PTB (24), PV (8) votaram por colocar a propina na própria Constituição e estão loucos para que ela volte!

  5. Mas o fim da propina teve um altíssimo custo: o veto da presidente Dilma àquela lei criminosa que não contou com nenhum voto dos 63 deputados do PT, nem do PCdoB nem do PSOL, foi uma das principais razões reais do seu impeachment.

  6. Agora nós estamos focados em outro problema: nosso parlamento, o Senado e a Câmara Federal. Eles foram criados para serem casas de representação, respectivamente dos estados e de suas populações. Entretanto, devido às deformações da política brasileira, principalmente a legalização das propinas pelo governo FHC, acabaram se transformando sobretudo em assembléias de defesa dos doadores de propinas, a um custo, por parlamentar que é o 2º do mundo (1º: Estados Unidos).

  7. No caso do Senado esta distorção é mais séria por ser uma eleição que exige muito mais votos e, portanto mais dinheiro: enquanto o escândalo Odebrecht da Lista de Fachin envolveu 13% dos Deputados, o percentual de senadores envolvidos foi quase de 1/3 da casa! E, correspondentemente, idêntica proporção se verificou na votação do impeachment, ou seja, o Senado foi 3 vezes mais golpista que a Câmara!

  8. Outro aspecto antidemocrático da eleição do senador é que ele é eleito com um suplente, em geral alguém desconhecido do povo, porém de confiança dos doadores de propinas, e que passavam a exercer seu cargo se o senador assumia outro cargo ou morria.

  9. Se os empresários gastavam mais para a eleição do senador, por outro lado, o mandato dele durava o dobro daquele dos deputados (8 anos), o que dava mais tempo de serviço, além de uma maior chance daquele suplente desconhecido do povo assumir o cargo. Já o cidadão-eleitor teria que aturá-lo por 8 longos anos, arrependido ou não!

  10. Também não podemos pensar que por ter o senado menos membros (81 senadores) do que a câmara (513 deputados) ali se gasta menos. Nada disso. Se cada deputado custa ao governo uns 6,5 milhões por ano (o que já é demais), cada senador custa mais de 33 milhões! (Calcula-se que o custo anual do Senado equivale ao de uma Universidade de São Paulo (USP), a maior e mais cara do Brasil!)

  11. Outro aspecto antidemocrático da eleição do senador é que seja ele eleito com o voto de 30 milhões de eleitores do estado de São Paulo ou de 400 mil eleitores do estado do Amapá, seus poderes são iguais, não importa que um represente muito mais gente do que o outro. Isso também aumentava a felicidade dos grupos empresariais que, gastando menos, elegiam mais.

  12. Senado e Câmara têm em suas folhas de pagamento mais de 17.000 pessoas. Pouquíssimas empresas do Brasil têm tantos funcionários. Dos salários do Legislativo e Executivo Federal que excedem o limite máximo legal, apenas 10% estão no Executivo, enquanto que Senado e Câmara concentram 90% deles. E como nenhuma FIESP da vida propôs privatizar ou terceirizar os serviços daquelas duas casas, vamos pelo menos eliminar uma delas!

  13. Os exemplos mais citados de melhores democracias do mundo (Suécia, Noruega, Dinamarca) não têm Senado e países que fizeram reformas democráticas (África do Sul, Venezuela, Equador entre outros) também aboliram o Senado.

ELEIÇÃO + BARATA = GOVERNO + DEMOCRÁTICO + LIMPO + LEVE

Núcleo do PT de Vila Buarque
R. Teodoro Baima 28 - s/17 - CEP 01220-040 - S.P.
Tel. 3257-5684  -  e-mail: contato@ptvilabuarque.com.br